Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Wines & Whispers

Um blog para quem, como eu, procura descobrir, entender e partilhar as histórias que uma garrafa de vinho tem para contar.

Wines & Whispers

Um blog para quem, como eu, procura descobrir, entender e partilhar as histórias que uma garrafa de vinho tem para contar.

Meandro do Vale Meão Tinto 2014

Meandro.jpg

 

A Quinta do Vale Meão, localizada em S. João da Pesqueira, foi a última quinta adquirida por D. Antónia Adelaide Ferreira, em 1877. Nela, D. Antónia pretendia focalizar toda a vasta experiência adquirida na produção de grandes vinhos e torná-la numa projecto modelo.

 

Focalizando maioritariamente a sua produção em vinhos do Porto, foi a partir da década de 50 do século passado que se passou a produzir o mais emblemático vinho tranquilo comercializadona altura e nos dias de hoje: o mítico Barca Velha, de Fernando Nicolau de Almeida. Já em 1970, Francisco Javier de Olazabal, trineto da Ferreirinha, assumiu a gestão da quinta com a saída em definitivo da produção do Barca Velha para a Quinta da Leda, começou a esboçar a produção de um novo vinho tranquilo: o Vale Meão, que teve a sua primeira produção em 1999.

 

O Vale Meão tem uma riqueza única de solos, uma vez que além do óbvio xisto, encontramos também granito e aluvião. Assim, a diversidade e o potencial das inúmeras equações dessa diversidade são um permanente.

 

A quinta possuí duas adegas: a Adega dos Novos e a adega da Barca Velha (junto à vinha que deu corpo ao icónico vinho e que baptizou a adega). Os vinhedos desta quinta são exclusivamente encepados com castas tintas durienses destacandose a Touriga Nacional (40%), a que se seguem as castas Tinta Roriz (25%), Touriga Franca (20%), além de Tinta Amarela, Tinto Cão, Sousão e Tinta Barroca, em menores quantidades.

 

É destes vinhedos que surge a segunda marca da quinta, o Meandro do Vale Meão.

 

 

Notas de Prova : 

 

Rolha em excelente estado, natural, molhada apenas na base. Visualmente, apresenta uma cor rubi muito viva, com boa concentração. No nariz, evidencia boas notas de frutos vermelhos e floral. No palato, é um vinho rico, complexo, com boas notas de fruta a confirmar o olfacto. Bastante expressivo, fresco, com taninos sedosos, termina longo e persistente.

Excelente relação qualidade / preço, esta edição obteve uns fantásticos 91 pontos de Robert Parker.

 

 

Classificação Final : 17,0 valores

Tipo de VinhoTinto
RegiãoDouro
Ano2014
ProdutorFrancisco Javier de Olazabal
CastasTouriga Nacional (40%), Touriga Franca (30%), Tinta Roriz (20%), Tinta Barroca (5%), 3% Tinto Cão (3%) e Sousão (2%)
Teor Alcoólico13,50 %
ConsumoBeber / Guardar por um período máximo de 10 anos

1 comentário

Comentar post

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.