Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wines & Whispers

Um blog para quem, como eu, procura descobrir, entender e partilhar as histórias que uma garrafa de vinho tem para contar.

Wines & Whispers

Um blog para quem, como eu, procura descobrir, entender e partilhar as histórias que uma garrafa de vinho tem para contar.

AR Touriga Nacional 2013

AR Touriga Nacional 2013.JPG

 Depois da experiência do AR Reserva tinto 2013 (poderão ler a nota de prova aqui), colquei hoje em prova o vinho AR Touriga Nacional 2013.

 

Tenho vindo a registar com muito agrado o ressurgimento da Adega Cooperativa do Redondo, com vinhos com muita qualidade, muita consistência e que transportam consigo muito da alma Alentejana de que, particularmente, muito aprecio.

 

 

Notas de Prova :

 

 

Rolha em excelente estado, molhada apenas na base, sem progressão.

 

Aroma exuberante a frutos silvestres vermelhos, notas de especiaria, caramelo e um toque vegetal. Na boca, vinho com bom porte, enche bem a boca, num ataque quente e seco. Taninos bem desenhados, a vincar a sua juventude, com garra e cheio de vida, proporcionando um final bem persistente e muito longo.

 

Como referi, este vinho emana alma Alentejana a que ninguém poderá ficar indiferente, a um preço muito convidativo para esta qualidade. Dá clara sensação de que poderá ainda estar numa fase crescente em garrafa, mas merece ser bebido já.

 

Classificação Pessoal : 16,0 valores

 

 

RegiãoAlentejo
Tipo de vinho     Tinto
Ano2013
ProdutorAdega Cooperativa do Redondo
CastasTouriga Nacional
Teor Alcoólico14,00 %
ConsumoBeber / Guardar

QUINTA DA FRONTEIRA Reserva Tinto 2010

IMG_0134 (1).JPG

Propiedade da Companhia das Quintas, que possuí entre outras esta Quinta da Fronteira, a Quinta do Cardo e a Quinta de Pancas e a Herdade da Farizoa, a Quinta da Fronteira, localizada no Douro Superior, é composta por duas vinhas: uma localizada em Freixo de Espada à Cinta e outra em Barca D'Alva. Com cerca de 71 hectares de vinha plantada, entre os 100 e os 350 metros de altirude, em solo de textura predominantemente xistoso-arenoso.

 

Os nossos vinhos refletem o nosso terroir e a alma das nossas pessoas.

 

O Quinta da Fronteira Reserva 2010 da Companhia das Quintas foi premiado com uma medalha de ouro na categoria de Tintos na primeira edição do Concurso de Vinhos do Douro Superior.

 

Notas de Prova :

 

Rolha em excelente estado, molhada na base e com pouca progressão.

 

De cor rubi escuro muito concentrado, apresenta excelente notas aromáticas, com frutos negros maduros, especiaria e um toque floral muito agradável (esteva).

 

Na boca, é um tinto com bom volume, acidez equilibrada, fresco. Os taninos são sedosos, sem deixarem de serem firmes.

 

Termina longo e persistente.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

 

RegiãoDouro
Tipo de Vinho    Tinto
Ano2010
ProdutorCompanhia das Quintas (Quinta da Fronteira)
CastasTouriga Nacional , Touriga Franca e Tinta Roriz
Teor Alcoólico14,50 %
ConsumoBeber / Guardar

 

 

Prova de Vinhos DONA MARIA

Jantar Vínico DONA MARIA (1).JPG

 

IMG_0133 (1).JPG

 

 Jantar Vínico DONA MARIA organizado pela garrafeira Dom Vinho, na Quinta das Lágrimas (Coimbra). Os vinhos em prova foram:

 

  • Dona Maria Rosé 2016

Bonita cor salmão claro, num claro estilo de vinho rosé de cor menos carregada e mais  elegante, apresenta-se no nariz com bastante delicadeza, muito frutado com boas notas de frutos tropiacais, framboesas e morangos.

 

Na boca, é um vinho muito macio, fácil de se beber, muito leve sem que com isso deixe de ser persistente, o que o torna ideal para um fim de tarde de Verão.

 

Tem bom volume de boca, com um final médio a longo e persistente.

 

Classificação Pessoal : 16,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho    Rosé
Ano2016
ProdutorJúlio Bastos
CastasAragonez e Touriga Nacional
Teor Alcoólico12,00 %
Consumo

Beber

 

 

  • Dona Maria Viognier 2015

Cor citrina com laivos amarelados, de aspecto bastante límpido. O aroma remete de imediato para a casta, com notas florais de jasmim, bastante frutado com destaque para pêra, manga e pêssego.

 

Na boca, mostra-se um branco cremoso e bastante guloso, com boa acidez e volume de boca, muito equilibrado.

 

Está um branco bastante bem feito, afinado, e que termina com um bom comprimento de boca e persistência.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho    Branco
Ano2015
ProdutorJúlio Bastos
CastasViognier
Teor Alcoólico13,00 %
ConsumoBeber

 

 

  • Dona Maria Touriga Nacional 2013

Bonita cor violeta, com aspecto límpido.

 

No nariz, notas florais de bergamota e violetas, apresenta um paladar bastante sedoso e requintado, com bom volume de boca. Os taninos são requintados, com personalidade e classe, aliado a uma muito boa acidez. Tudo conjugado, permite afirmar que estamos perante um tinto em claro crescimento e com grande potencial de envelhecimento.

 

Termina longo e persistente.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho    Tinto
Ano2013
ProdutorJúlio Bastos
CastasTouriga Nacional
Teor Alcoólico14,50 %
ConsumoBeber / Guardar

 

 

  • Dona Maria Amantis Reserva 2012

Apresenta no copo uma bonita cor rubi, brilhante, de aspecto concentrado.

 

No nariz, notas muito interessantes e complexas de frutos do bosque maduros, ainda algo fechados, com toque vegetal. No palato, a confirmação de que é um vinho ainda jovem, encontra-se algo fechado em sabores mas mostra uma acidez muito equilibrada e é bastante fresco, complexo, com notas de frutos vermelhos e especiaria. Os taninos estão muito bemdesenhados, macios e nada agressivos, para uma prova cheia de prazer.

 

Termina longo, firme e afirmativo, sendo um tinto para beber desde já mas que com alguns anos de cave poderá ainda evoluir.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho    Tinto
Ano2012
ProdutorJúlio Bastos
CastasSyrah, Petit Verdot, Cabernet Sauvignon e Touriga Nacional
Teor Alcoólico14,50 %
ConsumoBeber / Guardar

 

 

  • Dona Maria Grande Reserva Tinto 2012

Depois de em 2016 o Grande Reserva 2011 ter ganho inúmeros prémios nacionais e internacionais, existia grande expectativa relativamente a este Grande Reserva 2012.

 

De cor rubi intensa, carregada, apresenta um nariz cheio de classe, com notas de frutos vermelhos silvestres, menta e especiaria, fruto do seu estágio em madeira de carvalho francês.

 

Na boca, resulta um tinto muito envolvente e sedutor, bastante afinado já, com taninos sedosos e cheios de requinte. Muito bom volume de boca, termina muito longe e bastante persistente, cheio de personalidade e com a promessa clara de ainda vir a crescer muito em garrafa.

 

A prova de que o ano de 2011, para o Grande Reserva, não será um caso isolado.

Excelente!

 

Classificação Pessoal : 18,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho    Tinto
Ano2012
ProdutorJúlio Bastos
CastasAlicante Bouschet, Petit Verdot, Touriga Nacional e Syrah
Teor Alcoólico14,50 %
ConsumoBeber / Guardar

 

 

  • Dona Maria Late Harvest 2011

Cor dourada, intensa e brilhante, apresenta um nariz com notas caramelizadas, alperce e damasco. No palato, doçura equilibrada com notas de mel e uma acidez acima da média. Final longo, guloso e persistente.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho    Branco
Ano2011
ProdutorJúlio Bastos
CastasSemillon
Teor Alcoólico12,50 %
ConsumoBeber

VALLADO Quinta do Orgal Tinto 2014

Vallado Quinta do Orgal 2014 (1).JPG

 

 Adquirida em 2009 pela Quinta do Vallado,com o intuito de poder alargar a sua área de produção, a Quinta do Orgal encontra-se localizado no Peso da Régua e tem já mais de 30 hectares de vinha plantados, em encostas orientadas a norte, com altitudes entre os 120 e os 330 metros, em solos predominantemente xistosos.

 

 Em Maio de 2016 foi lançado o primeiro vinho feito exclusivamente a partir das vinhas orgâncias da Quinta do Orgal - Vallado Douro Superior Organic Vineyards.

 

Notas de Prova : 

 

Rolha em excelente estado, molhada na base.

 

É um vinho que apresenta cor rubi intensa, muito viva, com um aroma floral exótico exuberante, próprio da casta Touriga Nacional, e fruta vermelha madura. 

 

No palato, é um vinho com muito bom corpo, enche a boca com os seus taninos gulosos e bem redondos, com muito boa acidez e uma frescura assinalável.

 

Termina longo, com muita persistência, todo ele a seduzir o seu provador para o próximo gole.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

RegiãoDouro
Tipo de Vinho     Tinto
Ano2014
ProdutorVallado
CastasTouriga Nacional, Touriga Franca e Souzão
Teor Alcoólico14,00 %
ConsumoBeber

Vinhos de Portugal 2017

Vinhos de Portugal 2017 (1).jpg

 

Realizado no passado dia 19 de Maio, na Pousada do Convento de Arraiolos, o Concurso Vinhos de Portugal 2017 premiou os melhores vinhos nacionais e foi, uma vez mais, um ponto de encontro e comunicação entre produtores e especialistas nacionais e internacionais.

 

Os grandes vencedores desta edição podem ser consultados aqui.

MONTE VELHO Branco 2016

Monte Velho Branco 2016 (1).JPG

 

Localizada no coração do montado Alentejano, em Reguengos de Monsaraz, a Herdade do Esporão é uma das mais emblemáticas Herdade e Quintas nacionais, com uns impressionantes 700 hectares de vinhas com cerca de 40 castas diferentes, de onde saiem alguns dos melhores vinhos Portugueses. Os seus solos são maioritariamente de natureza granítica-xistosa, com estrutura franco-argilosa.

 

Um dos vinhos mais vendidos do Esporão é, sem dúvida, o Monte Velho, conseguindo combinar vários factores de sucesso numa garrafa: qualidade, os melhores aromas e sabores dos vinhos Alentejanos, a um preço que fosse possível chegar a um maior número de pessoas.

 

 

O seu nome provém de um monte localizado na Herdade, junto à albufeira da Caridade.

 

Notas de Prova :

 

Agradável surpresa, este Monte Velho Branco. Bonita cor cítrica, aspecto bastante limpo e cristalino, apresenta boas notas cítricas de limão, ameixa e pêssego. Na boca, temos um vinho de médio porte, macio mas de consistência e intensidade assinalável, com boa em que as nota cítricas e floral se encaixam muito bem e tornam este vinho bastante equilibrado e muito gastronómico.

 

O seu final agradavelmente aromático, sólido e firme, com bom comprimento.

 

Classificação final : 16,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de VinhoBranco
Ano2016
ProdutorHerdade do Esporão
CastasAntão Vaz, Roupeiro, Perrum
Teor Alcoólico13,00 %
ConsumoBeber

 

 

 

PRAZO DE RORIZ Tinto 2014

Prazo de Roriz 2014 (1).JPG

 

Um dos vinhos que mais me surpreendeu recentemente foi este PRAZO DE RORIZ Tinto 2014, pelo salto qualitativo que deu em relação às suas edições anteriores mais recentes, tendo-se aproximado da Gama do seu "irmão" P+S e até mesmo do Chryseia. Sinónimo de uma grande colheita, de trabalho bem feito, de um tinto muito bem desenhado, a um preço de mercado quase imbatível para a qualidade que exuberantemente exibe.

Com uvas provenientes da Quinta de Roriz e Quinta da Perdiz, vindimadas à mão, estagiou em cubas de inox e em barricas de carvalho francês de 400 litros.

 

 

Notas de Prova :

 

Rolha em excelente estado, molhada na base e sem progressão.

Cor rubi no copo, com laivos ligeiramente violetas, apresenta-se no nariz com notas de frutos vermelhos e floral. Na boca, é um tinto com bom corpo, macio e muito fresco, com especiaria, fruta é um toque mineral a dominar uma prova muito saborosa, num novo estilo Duriense que definitivamente veio para ficar, com vinhos mais leves, frescos e menor teor alcoólico. Merece claramente ser disfrutado desde já.

Termina com bom comprimento e persistência. Um upgrade em relação às mais recentes exições, equiparando-se a meu ver ao P+S.

 

Classificação Pessoal : 16,5 valores

 

 

RegiãoDouro
Tipo de Vinho         Tinto
ProdutorPrats & Symington
Ano2014
CastasTinta Barroca, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Amarela e Touriga Nacional
Teor Alcoólico14%
ConsumoBeber

MONTE DA RAVASQUEIRA Vinha das Romãs Tinto 2013

Monte da Ravasqueira Vinha das Romãs 2013 (1).JPG

 Localizado em Arraiolos, o Monte da Ravasqueira compreende uma área total de vinha de 45 hectares, na sua maioria com solos argilo-calcários com afloramentos graníticos. Toda a vinha encontra-se protegida por topografia montanhosa de floresta, ladeada por barragens e com uma altitude acima dos 250 metros, o que proporciona à vinha um clima fresco, ideal para combater temperaturas elevadas dos meses de maturação das uvas.

Em 2002, tomou-se a decisão de arrancar um conjunto de romãzeiras que ocupavam uma área de cerca de cinco hectares para se plantar vinha. Pretendia-se que o sucesso de maturação das romãzeiras pudesse transmitir-se na qualidade das uvas das castas Syrah e Touriga Franca, então plantadas naquela parcela que passou a chamar-se Vinha das Romãs.

 

 

 Notas de Prova :

Rolha em excelente estado, molhada na base e sem progressão.

Excelente nariz a fruta madura vermelha, especiado e com ataque mais fresco do que esperaria, este Vinha das Romãs apresenta-se como um tinto ainda jovem, mas já bastante afinado e polido para uma prova cheia de prazer. Muito sedoso, sem arestas, apresenta a textura macia, sedosa, plena de sabor. Os taninos são finos, muito bem desenhados, terminando longo, persistente e fresco.

Uma agradável surpresa este vinho, o meu primeiro Monte da Ravasqueira, que conquista em mim um fiel seguidor.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de Vinho     Tinto
Ano2013
ProdutorMonte da Ravasqueira
CastasSyrah e Touriga Franca
Teor Alcoólico14,0%
ConsumoBeber

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Posts mais comentados

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.