Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wines & Whispers

Um blog para quem, como eu, procura descobrir, entender e partilhar as histórias que uma garrafa de vinho tem para contar.

Wines & Whispers

Um blog para quem, como eu, procura descobrir, entender e partilhar as histórias que uma garrafa de vinho tem para contar.

Vinhos biológicos Herdade do Esporão

thumbs.web.sapo.io (1).jpg

Trata-se do primeiro lançamento de vinhos resultantes do cultivo de vinhas biológicas, o primeiro resultado de um projecto já com alguns anos por parte da Herdade do Esporão e a confirmação de uma tendência para vinhos mais biológicos que temos vindo a registar nos últimos anos.

 

O Esporão Colheita Branco 2016 é um branco monocasta Antão Vaz com um teor alcoólico de 14,00 %, enquanto que o Esporão Colheita Tinto 2016 é um bivarietal de Touriga Franca e Cabernet Sauvignon, com o mesmo teor alcoólico do seu irmão branco.

 

Estes dois vinhos colheita chegam agora ao mercado, com um P.V.P. a rondar os 10€.

Novo Vinho MANOELLA

IMG_0151 (1).JPG

O projecto WINE & SOUL, de Sandra Tavares e Jorge Serôdio Borges, apresentou recentemente a sua nova criação: o MANOELLA Branco 2016.

 

Proveniente de vinhas velhas com mais de 50 anos, de solo predominantemente granítico e a 500 metros de altirude, este branco é composto por Gouveia, Viosinho, Rabigato e Códega do Larinho, tendo fermentado em cubas de inox e estagiado por 6 meses.

 

Muita curiosidade neste branco, que apresenta um alargamento das opções da WINE & SOUL às castas brancas e que terá certamente, selo de enorme qualidade.

 

A seguir com muita curiosidade e atenção.

MONTE VELHO Branco 2016

Monte Velho Branco 2016 (1).JPG

 

Localizada no coração do montado Alentejano, em Reguengos de Monsaraz, a Herdade do Esporão é uma das mais emblemáticas Herdade e Quintas nacionais, com uns impressionantes 700 hectares de vinhas com cerca de 40 castas diferentes, de onde saiem alguns dos melhores vinhos Portugueses. Os seus solos são maioritariamente de natureza granítica-xistosa, com estrutura franco-argilosa.

 

Um dos vinhos mais vendidos do Esporão é, sem dúvida, o Monte Velho, conseguindo combinar vários factores de sucesso numa garrafa: qualidade, os melhores aromas e sabores dos vinhos Alentejanos, a um preço que fosse possível chegar a um maior número de pessoas.

 

 

O seu nome provém de um monte localizado na Herdade, junto à albufeira da Caridade.

 

Notas de Prova :

 

Agradável surpresa, este Monte Velho Branco. Bonita cor cítrica, aspecto bastante limpo e cristalino, apresenta boas notas cítricas de limão, ameixa e pêssego. Na boca, temos um vinho de médio porte, macio mas de consistência e intensidade assinalável, com boa em que as nota cítricas e floral se encaixam muito bem e tornam este vinho bastante equilibrado e muito gastronómico.

 

O seu final agradavelmente aromático, sólido e firme, com bom comprimento.

 

Classificação final : 16,0 valores

 

RegiãoAlentejo
Tipo de VinhoBranco
Ano2016
ProdutorHerdade do Esporão
CastasAntão Vaz, Roupeiro, Perrum
Teor Alcoólico13,00 %
ConsumoBeber

 

 

 

CHAMINÉ Branco 2015

IMG_2780.JPG

 

Cortes de Cima é um dos nomes incontornáveis do panorama vinícola Alentejano e Português, com os seus vinhos equilibrados, sedutores e muito longos. As suas uvas provêm de duas zonas distintas: na Vidigueira, Cortes de cima conta com mais de 200 hectares de vinha, localizadas na encosta da Serra do Meandro e que benificiam da alta exposiçãosolar anual e dos seus solos ricos em argila para produzirem uvas de grande qualidade. Na Zambujeira Velha, mais 40 hectares de vinha que benificiam da proximidade do mar para produzirem uvas de qualidade branca (essencialmente Alvarinho, Sauvignon Blanc, Chardonnay e Verdelho).

 

Em 1988, um casal americano-dinamarquês partiu num veleiro para encontrar um lugar onde constituir uma família e plantar uma vinha. Chegaram ao Alentejo, e numa terra de castas brancas plantaram variedades tintas. E assim começa a história dos vinhos Cortes de Cima.

 

Com uma larga gama de vinhos, Cortes de Cima tem-se afirmado ao longo dos anos com a sua capacidade de produzir grandes vinhos, colheita após colheita, mantendo uma qualidade assinalável. Pessoalmente, é uma marca que me agrada bastante e da qual não prescindo ter sempre algumas garrafas em casa.

 

Notas de Prova :

 

Rolha com defeito mas que ainda assim, conservou o vinho em bom estado.

Cor amarela palha, surge com nariz envolvente a frutos exóticos e leve floral. Na boca, apresenta-se como um vinho macio, untuoso, bem feito, com uma acidez correcta e notas de pêssego e alperce. Enche meia boca, num final médio, descomplicado e directo.

Claramente um vinho gastronómico, a beber desde já e que será facilmente apreciado no dia-a-dia, por todos nós e a fazer lembrar já os dias soalheiros que se aproximam para melhor o apreciar.

 

Classificação Pessoal : 15,5 valores

 

 

RegiãoAlentejo
Tipo de VinhoBranco
ProdutorCortes de Cima
Ano2015
CastasSauvignon Blanc, Verdelho, Viognier e Antão Vaz
Teor Alcoólico12,5%
ConsumoBeber

 

 

CONTACTO Alvarinho 2013

IMG_2771.JPG

 

Tenho de confessar que sou um grande admirador do Enólogo Anselmo Mendes, não só pela qualidade impressionante de todos os seus vinhos, mas sobretudo pelo carácter e consistência que consegue incutir em cada um deles nas mais distintas regiões demarcadas onde produz ou é consultor, criando vinhos elegantes, com classe, bastante afirmativos.

É, sem dúvida, o grande impulsionador da casta Alvarinho, um embaixador de excelência da região de Monção, com os seus vinhos delicados, elegantes e cheios de carácter. Este Contacto Alvarinho 2013 é um dos meus favoritos.

 

Notas de Prova:

Rolha em excelente estado, molhada apenas na base.

 Bonita cor cítrica, amarela brilhante. Nariz que impressiona, desde logo, pela fruta tropical (ananás) secundada por um leve floral. Na boca, mostra toda a sua classe, é um vinho fino, delicado, untuoso, com toques cítricos e minerais, de boa complexidade e com um toque vegetal amargo que é tão característico da casta.

Termina médio, com boa persistência, mas com muito prazer.

 

Um grande vinho, delicado, complexo, capaz de brilhar à mesa com pratos mais delicados ou simplesmente para beber socialmente. E um vinho que brilhe simplesmente simplesmente por ser disfrutado com boa companhia, é já de si um grande elogio.

 

Classificação Pessoal : 17,0 valores

 

 

RegiãoMonção e Melgaço
TipoVinho Branco
ProdutorAnselmo Mendes
Ano2013
CastasAlvarinho
Teor alcoólico13%
ConsumoBeber

 

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.